fbpx

Camellia L. é um género de plantas da família Theaceae que produz as flores conhecidas como camélia, e, em algumas regiões de Portugal, japoneira. Esta espécie foi descrita pela primeira vez no século XVIII pelo naturalista sueco Carlos Lineu, na sua obra Species Plantarum (de 1753) que assim a designou em homenagem ao missionário jesuíta e botânico Jiří Josef Camel.

No inverno, época onde escasseiam todas as outras flores, a camélia embeleza os jardins nortenhos. A sua folhagem mantém-se verde durante todo o ano e produz flores vistosas, de incrível beleza, nas cores branca, rosa e vermelha, matizadas, ou raramente amarelas, algumas tão grandes quanto a palma da mão de uma pessoa adulta, outras tão pequenas quanto uma moeda.

As camélias chegaram do Oriente pela mão dos navegadores portugueses e desde os princípios do século XIX foram introduzidas nos jardins das mais importantes casas portuguesas, nas quais se inclui o Palácio dos Condes de Anadia, onde estão presentes nos Jardins.
Cantadas por poetas e escritores, mote de dramas intemporais, a camélia surpreende os mais exigentes apreciadores e é motivo de visita e de apreço.

Camelias in The Gardens of Palácio Anadia

Camellia L. is a genus of plants in the family Theaceae that produces  flowers known as camellia, and, in some regions of Portugal, Japanese. This species was first described in the 18th century by the Swedish naturalist Carlos Lineu, in his work Species Plantarum (1753) who named it after the Jesuit and botanist missionary Jiří Josef Camel.

In Winter, when all other flowers are scarce, the camellia beautifies the northern gardens. Its foliage remains green throughout the year and produces showy flowers of incredible beauty, in white, pink and red, tinted, or rarely yellow, some as big as an adult’s palm and others as small as a coin.

Camellias arrived from the East by the hand of Portuguese navigators and since the beginning of the 19th century they were introduced in the gardens of the most important Portuguese houses, which include the Palace of the Counts of Anadia, where they are present in the Gardens.
Sung by poets and writers, the motto of timeless dramas, the camellia surprises the most demanding connoisseurs and is a reason for a visit and appreciation.

Outros Artigos:

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

No Reino das Porcelanas entre Meissen e Biscuit

Jardins Históricos Palácio Anadia, Viseu

A Touriga Reintrepretada

Casas Senhoriais em Viseu

Uma Coleção De Museu

Azulejos – O Mundo ao Contrário

Um Solar maravilhoso perto de Viseu

Palácio Anadia Viseu – Local fantástico pela Vortex Mag

Se está em Viseu venha visitar o Palácio dos Condes de Anadia